NOTA DE REPÚDIO

NOTA DE REPÚDIO

A Associação Nacional das Entidades Representativas dos Policiais, Bombeiros Militares e Pensionistas do Brasil, vem por meio desta, repudiar completamente as ações de estrema violência contra a integridade física de policiais militares ocorridos em todo Brasil, destacamos o ocorrido no Estado de Minas Gerais no município de Santa Margarida MG, onde na manhã do dia 10 um cabo de 37 anos da Polícia Militar e um vigilante foram covardemente assassinados por criminosos em uma tentativa de assalto a dois bancos, em Santa Margarida na Região da Zona da Mata, em Minas Gerais.

Nosso país sofre diariamente com o problema da violência, no interior do Brasil os municípios vivenciam um fenômeno remasterizado e que propicia experiências traumáticas à população dos locais de ocorrência. O tempo dessas pequenas cidades sofre uma alteração, pois sua rotina pacata é surpreendida por audaciosas ações executadas pelo Novo Cangaço, modalidade de crime que engloba várias outras tipologias criminais que podem incluir o cárcere privado, dano ao patrimônio público e privado, sequestro, roubo, extorsão, posse e porte ilegal de arma, formação de bando ou quadrilha e, muitas vezes, o latrocínio (roubo seguido de morte), dentre algumas possibilidades.

 O palco dessas ações teatrais, e que expõem as vísceras de uma realidade violenta, cada vez mais presente no interior brasileiro, são pequenas cidades que possuem em média vinte mil habitantes e uma ou duas agências bancárias, localização de difícil acesso ou distantes a mais

de cem quilômetros da cidade mais próxima. As comunicações são precárias e normalmente a telefonia celular não tem bom sinal. Quando possível os cangaceiros cortam até o fornecimento de energia elétrica.

 A segurança pública é afrontada e posta à prova pelos grupos de cangaceiros do Século XXI que fortemente armados invadem as agências bancárias e fazem dos clientes e transeuntes das proximidades seus reféns, distribuindo medo e terror às cidades interioranas, onde na maioria das vezes a segurança da cidade é realizada por apenas uma equipe composta por 2 (dois) policiais com armamento muito inferior ao utilizado pelos assaltantes.

Desta forma a Associação Nacional através de sua Diretoria Executiva solicita aos representantes do Executivo, legislativo e Judiciário, ações conjuntas em defesa e proteção da segurança publica e de toda população.

 Pois ações barbaras como essa atentam contra o Estado Democrático de Direito.

 

Leonel Lucas

Presidente

Deixe uma Resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Você também pode gostar de:

De janeiro a setembro 373 policiais foram ASSASSINADOS no Brasil

Dados Profissionais de segurança Pública assassinados no Brasil